My music...

https://youtu.be/IhAFEo8DO2o

segunda-feira, maio 30, 2011

Um dia na memória...



No fresco da memória saudade temporal
Fui até à aula de botânica improvisada
E armazenei (m)ares do planeta ainda verde
Na réstea de um olhar amigo que é azul.



Inebriei-me no teu bater lento e majestoso...



Ouvi os segredos latentes das nuvens pluviais...



... o eco das rochas salgadas e submersas de "estórias"



...e apenas comentaste: - estás a pensar em quê?



...respondi: - se amanhã fosse... ontem...



...lembro-me do teu sorriso...

E, fiquei a ouvir o barulhar fiel da onda
Na carícia do areal...


in MEMÓRIAS - by OUTONO - 2011

38 comentários:

G... disse...

A onda... fiel, não é?
Sabemos que vai mas regressa. Irada, doce, cansada, orgulhosa, imprevisível na forma. Perpétua no movimento. Apaixonante na contradição aparente. Como as tuas palavras, amigo: apaixonantes.
Beijinho amigo, aqui neste cantinho tão mais acolhedor do que o facebook...

SAM disse...

Querido amigo,

As fotos são lindas e a ternura transborda...

Beijos com carinho amigo. Boa semana.

JPD disse...

Belíssima edição, Outono.

Eu gosto do mar de todas as maneiras:
Calmo,
Bravo,
Imperial
Chão

As fotografias que ilustram a edição são extraordinárias.

Um abraço

A Luz A Sombra disse...

Este mar...!
"O mar sempre renovado...!"
(Paul Valéry)
Grande história estas ondas contam!
Tanto nos mostram...!
Tanta beleza do mar... ao poema.
Boa semana

Sonhadora disse...

Poeta

Como era bom voltar atrás no tempo, adorei como sempre.
Hoje não passei em silêncio...vim saborear este mar que escorre das palavras.

Beijinho
Sonhadora

Anne M. Moor disse...

Bom dia Outono!

Mar aberto traz, ao mesmo tempo
paz, tumulto e uma variação de cores.

Verde, azul, marron,
com ou sem colarinho
batendo nas areias
ao alcance dos pés.

Cheiros...
de paz, de nostalgia, de prazer.

Friozinho na boca do estômago
ao ver minha vida
nas ondas do mar.

beijos
Anne

Folhetim Cultural disse...

Olá passando em seu blog e aproveito para divulgar o meu que se chama Folhetim Cultural. Todos os dias da semana noticiário cultural e nos sábados.
7 da manhã: No café da manhã com poesia
9 da manhã: Palpiteca
11 da manhã: Devaneios do Ranzinza por Roberto Prado
15 horas: Charge de alexandre Costa
17 horas: Chá das 5
19 horas: Charge de Fernando Ferrari
21 horas: A crônica nossa de cada dia por Fernando Ferrari

endereço: informativofolhetimcultural.blogspot.com

Conto com sua visita! Até lá

Mar Arável disse...

Muito belo

Pra reler

DelfimPeixoto disse...

Sensibilidade e Poesia!
Abraço

Pena disse...

Fabuloso e Consagrado Poeta Extraordinário:
"......lembro-me do teu sorriso...
E, fiquei a ouvir o barulhar fiel da onda
Na carícia do areal..."

Que "coisa" mais fantástica e admirável.
O seu talento poético é sublime e de deslumbrar.
Tem um génio imenso de poesia que lhe corre no coração e na Alma gigantescos.
Parabéns sinceros: é divinal no que concebe de encanto.
Abraço amigo de respeito pelo seu ser extraordinário e fantástico.
Sempre a admirá-lo, mas SEMPRE!

pena

Notável, amigo poeta.
É enorme no seu sentir precioso e belo.
Adorei.
Bem-Haja, pela honra da sua amizade.

GarçaReal disse...

E que bom é poder ter estes momentos meditativos em que o ontem podia ser hoje ou projectar o amanhã.

Muito belo o teu texto e que o sorriso que te tocou a lembrança, prevaleça

bjgrande do lago

Justine disse...

Que magnífica aula de botânica:))))

OUTONO disse...

G...

Tens razão. Cantinho mais acolhedor...
Dou-te um beijo agradecido, pelas palavras...que ousaste rasgar, na caligrafia deste comentar.

OUTONO disse...

SAM

Obrigado amiga...

Carinhosamente um beijo!

OUTONO disse...

JPD

O mar...é a minha casa da escrita onde rasuro ondas e marés de olhres infinitos, mesmo semelhantes, porque nunca iguais.
O mar é o meu conselheiro de sempre, onde procuro...a sede, e o sal é doce.
O mar é a felicidade de ser e poder estar com ele...mesmo zangado!
Abraço!!!!

OUTONO disse...

A LUZ....

Estórias de mil areias, na enseada da vida...
Mares interiores de sempre!

Um abraço!

OUTONO disse...

SONHADORA


E o tempo, que passa sem parar..birrento, teimoso...duro!
Vem sempre...mesmo contra o tempo!

Beijo!

OUTONO disse...

ANNE

Que tons bonitos, neste poetar cheio, que me ofereces...
Que sensação agradável de ler um jardim...facetado de prazer...

Beijinho grato!

OUTONO disse...

FOLHETIM...

Sucesso ...são os meus votos!

OUTONO disse...

MAR ARÁVEL

Abraço muito grato!

OUTONO disse...

DELFIM PEIXOTO

Poesia...um escrever simples em estados complicados...por vezes!

Um abraço!

OUTONO disse...

PENA

Faltam-me as palavras como sempre, para lhe dizer do fundo, quanto o respeito e admiro.
Creia amigo...exagera, mas é um conforto que sabe bem não o nego!

Forte abraço!

OUTONO disse...

GARÇA REAL

Sorrio e escrevo um som agradado de palavras amigas...

Bem-Hajas!

Beijo!

OUTONO disse...

JUSTINE

Acredita...que foi uma aula de botânica... até curativa. O que a natureza faz...e nós ignoramos.
Pena que o mar estivesse gelado...e as ondas, apesar de lentas traziam alguns silêncios nada dialogantes...

Beijinho

SAM disse...

Querido amigo,

Uma forma linda de eternizar este dia.

Ótimo fim de semana amigo! Beijos com carinho.

Ailime disse...

Amigo Outono,
Sempre o mar a inspirar belas fotos ajustadas ao sublime poema também ele fiel às suas memórias.
Beijinhos.
Ailime

Mel de Carvalho disse...

O mar é sempre o começo e o fim de todas as coisas ou o lugar em que o tempo se detêm acostado às pálpebras.

Gostei de aqui estar.
Fraterno abraço de gratidão pela partilha

Mel

mariam disse...

OUTONO,

Uma beleza este post! fotografias lindas, palavras com sentimento... é um gosto voltar aqui.

beijinhos
mariam

OUTONO disse...

SAM

Oxalá que não fosse eterno o sentir da escrita deste poema!

Beijinho grande amiga!!!!

OUTONO disse...

AILIME


Desejo que o meu último olhar seja o MAR...e me leve no perfume de todas as marés...

Beijinho

OUTONO disse...

MEL

Sábias as tuas palavras ao encontro das minhas. O mar será a minha eterna paixão...mesmo zangado!

Amo-o como amo a vida!

Beijinho

OUTONO disse...

MARIAM

É um gosto "rever-te" no intervalo das marés, onde respiro odores silêncio e paz horizonte distante...nos caminhos da praia ...onde escrevi...com a alma carícia na areia sedutora...e o mar levou na cegueira do embate!
Grato pelas palavras " de mimo" que me soaram bem.
Beijinho

Graça Pires disse...

O mar fica-nos sempre na memória seja por que motivo for. Gostei do poema.
Beijos.

Mar Arável disse...

O ciclo inevitável das marés

ParadoXos disse...

sabes, amigo Outono, fiquei muito "lixado" por ter faltado ao lançamento, estava tudo planeado, na hora "H" - um imprevisto!

lanço por aqui.

abraço!

OUTONO disse...

GRAÇA PIRES

...como gostaria de viver nele...contento-me em estar ao pé dele e, visitá-lo amiúde...

Grato! Beijinho

OUTONO disse...

MAR ARÁVEL

...ciclos de vida, na vida dos ciclos...

Abraço!

OUTONO disse...

PARADOXOS

...talvez um dia te conte uma "estória" de lançamentos...por ora digo-te, que acredito que "estiveste"...

Um abraço!