My music...

https://youtu.be/IhAFEo8DO2o

sábado, maio 21, 2011

A palavra começava a desenhar-se...



Sabes...porque te escrevo?
Não ! Nunca saberás...melhor, nunca quererás saber !
Mal ou bem...escrevo-te no "ódio" à força interna, que me empurra para o silêncio.Mal ou bem...escrevo-te, apenas para dizer, que não é esta escrita, que quero escrever.
Os dias já não se escrevem e, as noites são fogueiras de medos, na ânsia de um amanhecer sem vontade de escrever.
Apetece-me escrever...um ponto final, no fim da redacção em branco da página do meu (a)Mar.
Mas a tua cegueira injusta, nem esse ponto final seria capaz de ver, interpretar, sentir ou até esculpir a estátua de sal de costas voltada para todos os pontos cardeais, no teu posicionar libertino e estar , por estar...a que chamas... vida!
Escrevo, como "grafíti" no muro de gelo da tua indiferença:
- Que interessa a beleza dos olhos, se não sentem o olhar interior?
Cego-me compulsivamente da perfeição etérea dos mares e parto ao encontro das serranias, onde até a pedra dura e angular é mais doce que o teu peito...



(excerto de um mini-conto...por contar)
in MOMENTOS - by OUTONO - 2011

11 comentários:

MeuSom disse...

José Luís, este teu pedaço de "conto", vem de um lugar tão lá do fundo das tuas entranhas..., e nele não cabe um simples comentário. Arrepiei-me e saio embrulhada nas palavras que aqui li. Volto seguramente.
Quero espreitar pela Janela do teu (a)Amar, e roubar-te um poema para a folha em branco :), diz-me como fazê-lo através de ti :)
beijo, até logo.

MeuSom disse...

opsss... tenho a mania das metáforas, desculpa, queria dizer-te que quero o teu livro com autógrafo, li na tua página que terá de ser através de ti, explica como...:)
... independentemente disso, volto sim, com a minha réplica ao teu pedaço do conto:)
beijo.

Justine disse...

Vamos lá contar o conto todo! O excerto é aliciante:))))

SAM disse...

Querido amigo,


Estou adorando estas partilhas intensas e apaixonantes! Obrigada.

Boa semana. Beijos com carinho.

OUTONO disse...

MEU SOM

É sempre uma maresia fresca, o teu aportar por aqui, neste simples porto da imagem...com palavra, ou da palavra com silêncios.

Grato, pela presença.

Quanto ao livro, na lateral deste BLOG, figura como ...

Seguirá na volta do correio!

Beijinho!

OUTONO disse...

JUSTINE

Um dia talvez...como canta o Sebastião Antunes...e muito bem!

Obrigado amiga. Um beijinho!

OUTONO disse...

SAM...

São partilhas do meu querer, do interior que não domino...deste (a)Mar que me embriaga!

Um beijinho grato!

JPD disse...

Eis uma narrativa cheia de emoção...
Glosando o Luis Vaz de Camões
«Pode um desejo imenso...»

Um abraço, Outono

Anne M. Moor disse...

Outono

A força do (a)Mar é a energia que nos faz ler nas entrelinhas da vida e sonhar.

No aguardo do conto :-)

abraços
Anne

OUTONO disse...

JPD

Deixo-te um abraço...e um acenar de gratidão...

OUTONO disse...

ANNE

..mas por vezes o (a)Mar...é mais complexo que a pirâmide espacial dos cálculos assimétricos...

Já não sei se completarei...o tanto que tenho iniciado.

Um abraço