My music...

https://youtu.be/IhAFEo8DO2o

domingo, janeiro 25, 2009

E tudo o vento levou...



um...milenar eucalipto...

Próximo do meu retiro de inspiração, nas horas restantes do dia-a-dia, de baixo para cima...quase ritual, cumprimentava-o sempre com um piscar de olho (bem) invejoso...

Tinha mais de mil anos, deixava-se abraçar por mais de dez humanos e, era património florestal...dava pelo nome de (o meu) eucalipto

Hoje o nosso verde floresta, ficou mais vazio de ambiente e odores...

Mais de dez séculos derrubaste...
Milhões de sombras ofereceste...
Eras porte vivo da vida, que contaste..
Hoje, um pequeno sopro...e morreste !

um abraço deste Outono, que te viu partir...

in - MOMENTOS (OUTONO) - 2009

17 comentários:

lilipat2008 disse...

O vento leva-nos sempre aqueles/aquilo de que mais gostamos...mas por outro lado também nos traz boas recordações...:)

bjitos

lilipat2008 disse...

Ah...e um bom domingo ;)

Isabel Branco disse...

E tudo o vento levou... o meu filme predilecto...a história a tantas vezes me identifiquei, pelos desaires da minha vida.
Este título que, tanto me diz, agora aplicado na morte de mais uma árvore milenar ainda por cima "um velho e bom amigo eucalipto" é o título perfeito tanto na intenção como na saudade.
Compreendo e sinto a tua dor "Outono" e a ela me alio.

Um beijinho.

Aran disse...

Árvores milenares constituem por si mesmo já um património!
Tal acontece com os Carvalhos, Sobreiros e Pinheiros, pelo facto de que o seu crescimento é de faz de um modo muito lento até atingirem grandes proporções... e em alguns casos encontram-se em vias de extinção.
Os Eucaliptos, já não... estes se desenvolvem muito rapidamente, e não é por acaso que os grandes produtores de madeira, os tenham como preferência! Só tem um senão, é que os Eucaliptos desgastam também muito rapidamente os solos... tornando-os estéreis... se não forem tomadas as medidas de compensação...
Mas neste caso em especial, é sempre uma lamentável perda...

Jinhos

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Derrubaram-no? Que horror! Aqui a Mata Atlântica também está sendo toda destruída.
Amigo:
Postei no Galeria. Não há novidades nos outros Blogs, a não ser no Gótico e no Tristão. Mas, por favor, vá ao Galeria e deixe sua opinião lá.
Um abraço,
Renata

Maripa disse...

Este inverno rigoroso tem-nos castigado...

E o vento tem feito os seus estragos por muito lado,mas uma àrvore centenária ,sombra e refúgio de um amigo,é sempre uma perda maior. Sinto por ti.

Beijo,Outono. E o meu carinho.

mariam disse...

querido Outono,

estou solidária no sentir...
não há muito tempo, numa manhãzinha fiquei mesmo triste irritada, fui tomar o meu pequeno almoço no cafézinho onde costumo por vezes ir, donde avisto a praça central, cheia de plátanos lindo e bancos de jardim... pois naquele dia andavam a arrancar uma data deles (literalmente)... tirei fotos e perguntei irritada ao funcionário camarário, o porquê, a desculpa: estão velhos e doentes... não acreditei, tal como não acredito que tal medida tenha sido aprovada em assembleia municipal... ou se calhar foi, porque tinha meia dúzia de "gatos pingados" lá... enfim...coisas

boa semana
um sorriso :)
mariam

Sonia Schmorantz disse...

Que música maravilhosa!
Para refletir:
Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...
Não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo
de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.
(William Shakespeare)

Faça dessa nova semana um novo início rumo à
felicidade.
abraços

Xana disse...

A árvore pode ter caído mas a tua lembrança dela nunca morrerá!
Todos nós iremos ser derrubados também meu amigo, é a lei da vida.
Que dedicatória bonita :)

AHHH outra coisa , o bolo estava delícioso , obrigado por teres aceite o meu desafio.podes ir buscar o selo se quiseres.
Beijinho e boa semana.

Maria Anjos Varanda disse...

Arvores milenares....é sempre tão triste a sua perda....

Como sempre muito bem escrito este pequeno texto....

Beijinhos

Deusa Odoyá disse...

Olá meu doce amigo!
Estou retornando aos poucos,por ordens médicas.
Passei para lhe desejar uma semana de muita paz e luz.
Um lindo texto, sempre ressaltando a natureza.
Essa bela obra de Deus.
Beijinhos doce.
Sua amiga.
Regina Coeli.

Pedrasnuas disse...

E tudo o vento levou é um romance imperdível...pretendo relê-lo!

Entendo o carinho especial pelo teu eucalipto milenar!

Fica a saudade e as recordações!!!
Sempre em defesa da Natureza ,a nossa casa comum!!!!!

Eu também estou velha!!!Ah,pois...

Vieira Calado disse...

Quê?

Deitaram abaixo o eucalipto?

Ou foi o vento, o tempo, a velhice?

Um abraço meu

Pena disse...

Genial Amigo:
Uma pronfunda e riquíssima sensibilização para uma Educação Ambiental num poema admirável saído do seu extraordinário interior.
Estão a "matar" as nossas preciosidades naturais.
Num mundo complexo, "do salve-se quem puder" até se cometem atrocidades incompreensíveis.
Faça-se algo de imediato. É urgente.
Um domínio total sobre as palavras que vai "construindo" de forma fantástica.
Perfeito!

Abraço forte de um respeito e estima imensas.
Com cordialidade e amizade.
Excelente!

pena

OBRIGADO pela sua simpatia expressa no meu "cantinho".
Bem-Haja, talentoso amigo que faz parte dos meus "sites" preferidos.

Clara disse...

Será a Árvore a reencarnação de alguém que já partiu?

Beijinhos

Isa disse...

E o que o vento não levou...

Até à próxima

pin gente disse...

perdi o meu olhar na imagem de algo que se perde para sempre.

um beijo, outono
neste triste inverno