My music...

https://youtu.be/IhAFEo8DO2o

quarta-feira, abril 30, 2008

Valores...



A pintura de JAMES HORTON





A poesia de RUY BELO
in - ORLA MARÍTIMA E OUTROS POEMAS

14 comentários:

Som do Silêncio disse...

É...
Também gosto de sentir o vento...

Beijo

pin gente disse...

o vento contou-me os seus segredos sem rodeios
falou-me da chuva, das ondas do mar, de tudo o que me o faz recordar
mas esqueceu-se de me perguntar a mim os meus
ainda bem que o não fez
os meus segredos só os digo ao ouvido e só eu sei a quem


abraço
luísa

NAELA disse...

O vento...
No fundo da alma, está tudo o que eu preciso, sentir a brisa quando se abre a janela da vida, sentir a caricia do vento e correr atras dele!
Beijo suave

OUTONO disse...

Som do silêncio

Ouvir o o vento em silêncio...

Há melhor partitura?

OUTONO disse...

Olá Luísa

"o vento contou-me os seus segredos sem rodeios"

A mim segredou-me a história de um moura encantada...lá para os lados da chuva...muito perto do mar.

Disse-me em segredo, que essa Moura, por vezes era sereia, tal o encanto do murmúrio do chamamento...

Enleio-te.

OUTONO disse...

Naela.

Corre...corre, princesa do vento e diz baixinho:

"No fundo da alma, está tudo o que eu preciso, sentir a brisa quando se abre a janela da vida, sentir a caricia do vento e correr atras dele!"

No fundo da calçada do vento, estou à tua espera...para te dizer um segredo...

Beijo muito doce.

Thiago disse...

Não conhecia este poema de Ruy Melo. Muito bonito!

OUTONO disse...

Thyago

Ainda bem que foi útil.

Já agora....e o resto da tua narrativa?

Um abraço!

Moi disse...

Quem me dera que o vento soprasse agora de tal forma... que aquilo que eu procuro viesse ter comigo.!!!!

Gostei do deu blog.

Voltarei mais vezes.

OUTONO disse...

É o sopro da vida.

Depois abrimos os braços e abraçamos o vento da esperança.

às vezes, não é bem assim???!!!

Volta sempre!

Pena disse...

Estimado e Brilhante amigo:
Um poema imaginativo, criativo e lindo.
Desculpe, já leu alguma "coisa" de Pedro Paixão? É um escritor português de nomeada que lhe recomendo. Tem um estilo e forma de escrever parecido. Olhe, é capaz de gostar. Eu gosto muito.
O vento, um poema sensível, ao fluir da escrita e belo.
Parabéns sinceros.

Abraço forte de amizade, estima, connsideração e imenso respeito
Gostei muito de ler.


pena

Aran disse...

:))

Ai, os encantos e desencantos do vento!

Um beijinho grande

OUTONO disse...

Grande amigo Pena

Conheço de Pedro Paixão, dois trabalhos muito interessantes.

- "Os corações também se gastam"

- "A noiva Judia"

Deste último destaco, uma passagem assaz bonita:

«Atravessamos o Tejo. Vamos sobre a água de brilhos metálicos em direcção a um clarão alaranjado que está do outro lado. Vamos à popa, contra o vento, mas não faz frio. Vamos agarrados. Ela dá-me um beijo na cara e sussurra-me: "O meu pai beijava-me assim". O amor é uma coisa no passado, muito longe. Temos pouco tempo mas não temos pressa, não temos que chegar a nenhum lado.»

Muito obrigado, pelas suas palavras, estímulos e recomendações, que guardo e respeito.

Um forte abraço.

Outono.

OUTONO disse...

Aran

O vento é um amigo da mensagem.

"Tovas do vento que passa..."

Cantava o poeta, à procura de ventos carregados de boas novas...

Beijo.