My music...

https://youtu.be/IhAFEo8DO2o

sexta-feira, março 15, 2013

NAS ARCADAS ... DO AMANHÃ ...



NAS ARCADAS...DO AMANHÃ...



Pergunto-me...quando?
Pergunto-te...quando ?

E a pergunta ...não tem verbo
Porque a sílaba...silencia a palavra.

Pergunto-te ...porquê ?
Pergunto-me ...porquê ?

E a pergunta...questiona-se
E a questão arrasta-se...

Pergunto-me...será ?
Pergunto-te ... será ?

Hoje ... talvez
Amanhã...receia-se...

Pergunto ... no tempo que passa
Se ainda há tempo para perguntar ?

Ouço apenas gramáticas de adjectivos e reticências...

in MOMENTOS - José Luís Outono - 2010



11 comentários:

Justine disse...

A perplexidade do tempo que vivemos, num excelente registo poético! Gostei muito, Outono!
Abraço

© Piedade Araújo Sol disse...

escrito em 2010 e muito atual.

gostei muito da foto, não me canso de fotografar esse local.

um beijo


:)

Ailime disse...

Olá Genial Poeta,
Um poema e fotos que me arrepiaram pela sua enorme beleza e conteúdo! O amanhã que tarda e as arcadas que nos subjugam. Um beijinho. Ailime

A.Tapadinhas disse...

Poema e fotos dentro da genialidade a que já me habituei...

...mas que, a cada dia que passa, fica com mais requintes...

...de malvadez!

Parabéns!

Abraço,
António

Obrigado pelas tuas palavras lá no meu blogue! Por causa do FB, quase não me lembro de o visitar! :) À tua pergunta a resposta é: Não sei!

Nilson Barcelli disse...

Já nem há tempo para perguntar...
Excelente poema, gostei muito.
Caro amigo, tem uma Páscoa Feliz.
um abraço.

OUTONO disse...

JUSTINE

...grato boa amiga!
Um abraço!

OUTONO disse...

PIEDADE ARAÚJO SOL

...todos os tempos são actuais...na história do nosso viver...

Grato pelo comentário.

Beijo!

OUTONO disse...

AILIME

....genial direi da simpatia do comentário. índice para continuar a criar...

Beijo!

OUTONO disse...

A. TAPADINHAS

Meu caro...fogo em saber da tua boa continuidade.

Grande abraço!

OUTONO disse...

NILSON BARCELLI

...nem tempo para viver e, quando damos pelo tempo...o calendário esconde-o no passado...

Abraço

Canto da Boca disse...

A resposta, talvez a traga o vento...

Imagens belas, sempre me emocionarei diante delas!