My music...

https://youtu.be/IhAFEo8DO2o

domingo, maio 03, 2009

Na volta do correio...



...gentileza da Net

Sempre ouvi dizer... que toda a carta tem resposta.
Por mail...simpaticamente, recebi esta "resposta" ao meu "post" anterior.
Com a devida autorização, edito esta partilha.
Apesar do anónimo C. (compreensível), a beleza reportada merece-me um agradecimento muito especial.

Querido Outono,

Ouso chamar-lhe assim…
A sua missiva desabafo, encontrou eco nas minhas memórias, de momentos também por mim vividos, com um amor amigo, num passado tão recente…
A pretexto de descansar um pouco, fiz uma paragem a meio da viagem de cerca de trezentos quilómetros… estacionei o carro, abeirei-me da sombra fresca dos salgueiros à beira rio, sentei-me na relva e, continuei a leitura do livro oferecido por esse amor.
Bem perto, as fataças saltavam na água, quebrando o silêncio reinante…
A sua missiva "martela-me" o pensamento e desconcentra-me na leitura… desperta em mim, uma surpreendente necessidade de escrever; dou por mim a salivar o sabor do gelado, misturando-se os seus sabores aos meus, de morango e limão…


… sentados na areia, no calmo prazer das conversas e descobertas adolescentes, tendo por companhia um céu azul e tanto mar… depois nos lameiros junto ao rio, os desejados beijos e os seus abraços fugidios.
Agora estremeço e arrepio-me, com a lembrança dos leves toques e, o doce apertar de mãos, dos sussurros ao meu ouvido, no escurinho do cinema, de cujo filme nem lembro o nome, os nossos rostos tão próximos, à distância do beijo acontecer…
… e a agonia que senti na hora de lhe dizer adeus…


Um dia, talvez já velhinha, aquando das primeiras brumas outonais, hei-de conhecer essa sua ilha do farol…


… e enquanto permaneço na angústia das esperas, digo também;
- Amo-te tanto… até já!


Deito um último olhar às águas, respiro a calma deste lugar e, sigo viagem…

C.

Nota: Outono, obrigada p'las ondas de emoção, que nos faz sentir, quando lemos o que escreve.


O meu obrigado, pela partilha.

OUTONO - 2009



10 comentários:

Xana disse...

Como a nossa vida tem momentos tão intensos e bonitos que não podemos esquecer, não é?
A tua escrita nos envolve tanto que nos vemos em situações que por vezes já estavam no baú dos sonhos :)
beijinhos e uma boa semana

José disse...

De quando em vez, passo por aqui. A tua envolvente escrita, daria seguramente um bom livro. Se calhar, já o tens. E eu para aqui a dizer disparates. Desculpa!
Sobre o último post, imagina, só praticamente à segunda leitura, detectei que não era da tua lavra. E não é. É sim necessário, conjugar muito bem os dois post, para compreender a ligação. O teu relato de Carta saudade, quase que aposto que é verdadeiro. O outro post, Toda a Carta tem resposta, quase que aposto que tem uma percentagem de lirismo não correspondente à verdade. Seja como for, gostei desta ligação. Para mim,um zero na arte de BLOGAR, é assim que funciona, ou deverá funcionar este estranho mundo de comunicação. Tu próprio, já o disseste, não me lembro , se por estas palavras ou outras. Quase do estilo...primeiro estranha-se, depois entranha-se.
A ti, dou-te os parabéns, pela tua essencialmente arte poética de escrever. À tua receptora, dou também os parabéns, pela coragem de ter aceite o desafio, pela "mescla" muito feliz de dois textos (nada fácil) com três personagens (ela incluída) e pela leveza. Deve ser uma pessoa muito sensível. Atenta aos pormenores. Fico na dúvida se também pertence à família Blogger ou não. O que nós descobrimos nos Blogs...como aquele dueto teu com a Cleopatra (porque lhe chamas Cleo?)duma simplicidade, brilho e energia, fora de série!
Como disse, vou passando de vez em quando, quem sabe se um dia não me transformarei em mais um Blogger, apesar de achar que não tenho veia, basta aferir a minha escrita neste comentário.
Um abraço e obrigado pelo prazer e vício incutido das tuas leituras.

José

OUTONO disse...

XANA

"
Como a nossa vida tem momentos tão intensos e bonitos que não podemos esquecer, não é?"

E por vezes esquecemos, todo esse mar azul de felicidade que nos bate á porta.

muito obrigado, pelo apoio.
Beijinho

OUTONO disse...

JOSÉ

Curioso...também sou José.
Do teu comentário, destaco acima de tudo, o apoio e impulso, para poder continuar. E não tem sido fácil, muitas vezes conciliar os tempos para um tempo de Blog.
Oxalá, que entres nesta "atmosfera" de permuta.
Muito obrigado...em duplicado, apesar de não conhecer ( como refiro) a autora da carta deste post. Limitei-me a ser receptor desta resposta e a pedir pela mesma via, a sua autorização de edição.
Um abraço.

mariam disse...

Outono,

realmente, a nota em rodapé da missiva desta tua leitora, diz muito! a tua escrita é fantástica, capta o leitor... e faz-nos recordar vivências que pareciam adormecidas! Parabéns por isso! e por esta partilha também!

um grande abraço e o meu sorriso :)
mariam

Pedrasnuas disse...

E QUE ONDAS ANDAS TU A DESPERTAR...OUTONO ...NA VOLTA DO CORREIO...SORTUDO!!!

ABRAÇO SENTIDO E UM RISO

OUTONO disse...

MARIAM

"...a tua escrita é fantástica, capta o leitor... e faz-nos recordar vivências que pareciam adormecidas!"

Ainda bem que a minha escrita...se transforma também em "despertador" de vivências adormecidas...Ainda bem!

Um abraço, um sorriso e um beijo despertador...

OUTONO disse...

PEDRAS NUAS

Eu...? fugaz ( aprendiz) escritor de momentos ...aqui e ali...ruborizados pelo sol!?

Se isso é ter sorte...???

Beijinho imenso e obrigado pelo humor...preciso!

SAM disse...

Amigo,

esta beleza é a prova do quanto nos envolvemos com textos como os teus que nos tocam os sentidos e revolve a nossa memória.


Beijos

Parapeito disse...

..de facto uma bela carta
Obrigada pela partilha
***