My music...

https://youtu.be/IhAFEo8DO2o

quarta-feira, maio 28, 2008

A POESIA...

poesy




LÓGICA POÉTICA
***

Ninguém procure lógica
no que eu digo muitas vezes,
nem sequer procure uma qualquer lógica.

Os meus poemas
são de liberdade
e a liberdade não tem lógica,
só pode ter acaso.
A minha poesia
é um fragmento em marcha estática
para o poente luminoso
à força de mistério
das coisas e não-coisas.

Ela sabe talvez o que isto é;
eu, apesar de a conhecer
e me conhecer quando dentro dela, não sei
e mesmo não sou a força que a inclina
para um lado ou outro da expressão.
Não procurem senão uma verdade.
E essa, todos temos uma.
A minha lá está nos meus poemas,
fruto verbal do interior primeiro.

Sim: a nossa organização
é feita de três níveis:
(a minha é)
o exterior que se diz a toda a gente
e é a nossa vida de todos os dias
e não transporta poesias
por isso mesmo,
o interior primeiro que se diz só ao papel
ou à atmosfera se se está sózinho,
o interior segundo que se não diz
porque se não pode dizer,
porque não há palavras que o digam
mas só nervos que o sintam
ou julguem que o sentem.
Níveis concêntricos...
como no universo de Ptolomeu.

No centro do meu esquema
alguma coisa está que eu não conheço...
devo lá estar eu,
a minha personalidade exacta e verdadeira.

Como querem achar lógica
no que vem de tudo isto?
Para se fazer um silogismo,
uma dedução qualquer,
mesmo uma indução,
é preciso ver o que se faz
e onde e como.
Ora eu não vejo nada do que digo.
Eu sinto.
O sentimento não é lógico.
A liberdade também não.
Mas são verdades.
E o que eu digo também é.


Se se quebrasse a lógica do mundo,
o mundo era todo mais feliz.

in OBRAS (JORGE DE SENA) 1938

27 comentários:

Os_meus_rabiscos disse...

O sentimento e a lógica...

Carla disse...

a lógica ilógica de sentir sem lógica
beijos amigo

MirMorena disse...

Lógica??
Prefiro somente sentir, sem querer saber se tem ou não lógicas...
Sentimentos são para serem vividos...de todas as maneiras

Bjuss de carinho

JPD disse...

O Jorge de Sena tem obra de valor superlativo em variados domínios: poesia, romance, ensaio.

Quem conhece um pouco de cada uma destas áreas sente um enorme prazer em revisitá-lo.

Quem não conhece perde um pouco por um certo abandono a que publicamente a sua obra parece confrontada.

Devia falar-se muito mais da obra e do autor

OUTONO disse...

Os meus rabiscos

Toda a lógica tem sentimentos.
Todos os momentos, são lógicos...mesmo não parecendo!

Jorge de Sena, ilogicamente um autor esquecido...

OUTONO disse...

Carla

Pode parecer um jogo. As palavras são o mais complexo labirinto do nosso pensar. Até se soltam...e dizemos fugiu-me....

Um pouco de reflexão dp pensamento lógico deste poeta escravo...com um dia se definiu.

NOTA: Não me esqueci do desafio. O trabalho é o grande responsável.

Beijinho muito amigo

OUTONO disse...

Mirmorena

Também concordo contigo...

Beijinho doce.

OUTONO disse...

JPD

Brilhante o teu comentário.
Penso da mesma forma.

Lamento o esquecimento da cultura a este autor...

fadazul disse...

cOMO AS RECORDAÇÕES DE LUGARES, COMO AOS SENTIMENTOS DE SER OU NÃO SER, COMO A SEDE DE DEVORAR...
tUDO FAZ PARTE DE PEQUENAS AMOSTRAS QUE A VIDA ´DA , PRA CONTARMOS AOS OUTROS, BJKS

pin gente disse...

tanto tenho para dizer e viro o rosto
aquieto o verbo, os lábios...
os lábios tentam sorrir
calam-se
mordiscam-se
privam-se
se me segurares o queixo
se me virares o rosto
sei que me conheces
gostava que me quisesses ouvir



abraço
luísa

Som do Silêncio disse...

Outono...

As minhas palavras pouco ou nada te dizem, mas mesmo assim confesso...
Fez-me tão bem ler este texto...

Deixo-te um beijo terno

OUTONO disse...

Fada Azul

A lógica da vida. Por mais complexa que se afigure...tudo tem nexo.


Beijinho

OUTONO disse...

Pin Gente

Palavras doces, ternas...e denunciadoras de uma simplicidade bonita.

Beijinho

OUTONO disse...

Som do silêncio


As tuas palavras...são as tuas palavras...com marcas de ti, da tua sensibilidade, do teu querer.

Para mim, são palavras sempre importantes.

Um beijinho terno

Aran disse...

Nem mais!!! Gostei!!!
Obrigada pela partilha...

Jinhos

EDUARDO disse...

Amigo, as palavras são isso mesmo. Intimidades, cumplicidades... E outros mistérios por desnudar, gosto das tuas!!
Abraço!

circe disse...

a lógica...a minha vida...
o sentimento... a minha alma...

OUTONO disse...

Aran

Partilhar, é um sentimento universal, que deveria se entendido, como regra.
Infelizmente, tal não sucede.

O mundo ficaria seguramente muito melhor.

Obrigado pelas tuas palavras...são igualmente uma forma de partilha...muito importante, para quem produz...e tem retorno.

Beijinho.

OUTONO disse...

Eduardo

Partilhar sentimentos, palavras, é como presentear.

Obrigado pelo apoio das tuas palavras...das quais também gosto.

Um abração

OUTONO disse...

Circe

A lógica...pode ser ilógica. Hoje, assistimos cada vez mais, a esse factor sem lógica.

Jorge de Sena, como sabia escrever e bem...dava-nos sempre uma lição de pensamentos e atitudes...

Que pena, que tenha sido esquecido.

Lamento-o.

Beijinho.

circe disse...

Quando digo
lógica é a minha vida...
porque sou professora de matematica... a ciência da lógica...

o sentimento a minha alma... porque sou feita de sensibilidade e sentimentos... mais do que qualquer outra coisa...
mas é claro que concordo consigo...
a lógica da vida é cada vez mais ilógica....mas felizmento os sentimentos são cada dia mais reais... os meus.
um abraço...
uma curiosidade... amanha vou todo o dia para as Terras do Demo... para a feira aquiliniana... esta convidado... (confraria Aquiliniana)

OUTONO disse...

Circe

Matemática...ui...ui...
Odiei amatemática durante os dois primeiros anos do Liceu. Um ilógica atitude, mas um sentimento lógico. O professor, não ensinava...gritava...tecia comentários pouco abonatórios aos alunos.

Com a chegada do novo ano, novo professor...e a matemática teve fulgor, teve ânimo, teve ensinamento....era lógica.

Acabei por seguir letras...e depois uma variante...mais a meu gosto...onde a matemática também impera.

Hoje confesso...e porque fui e ainda sou de quando em vez professor...todas as disciplinas ou cadeiras, como queiras, são apelativas...e a base passa pelo ensino, pelo professor.

Mas...hoje ser professor, é um acto ilógico...digo...porque incerto, inseguro e desmotivante.

Quando tiver dúvidas de matemática, recorrerrei a ti...

Quanto ao convite, agradeço do fundo...mas quedar-me-ei por Lisboa.

Tenho uma Feira do Livro, para percorrer e gastar (dinheiro).

Beijinho. Gosto de te ler. Volta sempre.

circe disse...

Este ano, para além das matemáticas...ainda tenho a meu cargo as cadeiras de Pedagogia e sociopedagogias...
devo ser a única professora feliz...
adoro o que faço...
e espero que os meus alunos(professores de amanhã!) sejam tão felizes como eu sou...
adoro os jovens que cruzam a minha vida todos os anos...
devo ser a única professora feliz neste Portugal.... que pena...

circe disse...

A Lapa... a feira Aquiliniana... estavam boas... frias para Junho, mas boas... muitas gentes... muita festa...
prefiro a Lapa nos dias em que é só minha....
afinal de contas a Lapa é o "meu" ...
A feira do livro...
o lugar da minha perdição... livros!

Cleopatra disse...

No centro do meu esquema
alguma coisa está que eu não conheço...
devo lá estar eu,

OUTONO disse...

Circe

Fico feliz, com a tua felicidade.
Ainda bem , que os meus receios, não são totalitários, e que a tua forma de actuar e pensar, possam até servir de exemplo.

No que concerne ao tempo...não anda muito animador...é o que se pode arrranjar. Paciência.

Mesmo com tempo "farrusco", gastei uns €s na Feira do Livro. Para as férias já tenho leitura e cultura garantidas.

Beijinho.

OUTONO disse...

Cleo.

Se consegues definir o centro do teu esquema...e sentes que alguma coisa lá está...só podes ser tu!

Será que estou errado?