My music...

https://youtu.be/IhAFEo8DO2o

sexta-feira, abril 25, 2008

UM AMOR FELIZ


Pintura a óleo de Francisco Simões
###

Por vezes, e por motivos profissionais , ausento-me do meu país.
Nestes momentos, procuro e por necessidade pessoal e emocional, descontrair um pouco, face às mudanças pessoais, geográficas e até climatéricas.
É assim, que uma boa leitura ajuda, e até recorda bons momentos passados, na primeira leitura de uma obra.
Este livro do grande mestre David Mourão-Ferreira, de título UM AMOR FELIZ, foi-me oferecido em 1990. Já o li três vezes, e nunca me arrependo de o fazer.
Este romance, de que destaco a pintura a óleo de Francisco Simões - capa do livro citado, foi:
- Prémio de Narrativa do Pen Clube Português
- Prémio D. Dinis da Fundação da Casa de Mateus
- Prémio de Ficção do Município de Lisboa
- Grande Prémio de Romance da Associação Portuguesa de Escritores
Desta leitura, que recomendo, destaco um poema lindíssimo, sem título, o qual não reproduzo na totalidade e, com a devida vénia, destaco a ousadia amendoada deste escritor do amor, que marcou e marca, muitas das mensagens de sonho, de quem ama a escrita.
*********

A manhã nunca pede
mais que um par de sandálias;
mas a noite da véspera
conserva os seus collants.
Não me espanta o mau gosto
com que aVida se veste,
se as manhãs e as noites
morrem longe de ti.
***


É só ao fim da tarde
que te surjo descalça.
Só então autorizas
o meu número de circo;
ajoelhar a boca
No centro do teu corpo,
regular com os lábios
a chama de uma vela.
***

Juras que nos meus braços
vives em pleno Verão;
que se mede em segundos
o pulso à Eternidade;
que a sombra te embriaga
muito mais que a luz;
que os acasos te exaltam,
o futuro nem tanto.
***


Descreves-me Veneza
neste quarto alugado
sem porta para a escada
nem vista sobre o rio.
Desprezas os alarves
que alarves nos governam,
mas nem sabes que rumo
darás à tua vida.
***
Fazes parte integrante
de oitenta comissões,
Todas de natureza
deveras cultural.
Nunca tens a coragem
de saber dizer não
para ao menos passares
mais minutos comigo.
***


O teu sentido prático
há-de impor-te o confronto
dos nossos dois horóscopos.
Por agora entreténs-te
a ver no Universo,
uma cópia indecisa
dos vários hemisférios
que existem no meu corpo.
***

Finjo crer na hipótese
de ir contigo a Veneza;
contento-me, no fundo,
se puder ser a Óbidos.
Nem em Óbidos falo ;
Falo apenas na Lua,
para te ser mais fácil
dizer que é impossível.
***


Descansa que não quero
roubar-te aos teus deveres;
muito menos dar cabo
do que se chama um lar.
Só te peço que tragas
Veneza para perto
desta fome que tenho
de ser a tua gôndola.
***

Mas vou cingir-me, juro,
a pedir-te que emendes
aí atrás uns versos
que devem ser errados.
Sei como és competente
nestas questões de métrica.
Sei que vais sugerir-me
dispor tudo em oitavas.
***


Ajoelharei a boca
no centro do teu corpo;
ficarão alguns versos
bem mais teus do que meus,
decerto por efeito
do sémen que recolho.
Martelarás o ritmo
nos nós das minhas vértebras.


***

Pedir mais? É de mais.
Veneza, no entanto,
vive sem nós lá estarmos;
e, pior do que tudo,
sem nunca eu lá ter ido,
Pousa-me as tuas mãos
sobre a minha cabeça.
Neste momento existes.
in- UM AMOR FELIZ ( DAVID MOURÃO-FERREIRA)
1989

24 comentários:

Angel of Light disse...

Querido Outono... sou a primeira a comentar, talvez porque estava mesmo há pouquinho no gmail e ...pufff... caíu um e-mail de uma árvore já com as folhas a cair.

Lindo, está lindo! Está bem que não há amor como o primeiro, mas o segundo amor também é bonito, então depois de ser docemente trabalhado e, se tiveres de chegar ao terceiro (Deus queira que não!!!) também vais admirá-lo com muito amor... como "Um Amor Feliz".

Fica bem.

Beijinhos de Amor, Paz e Luz!

OUTONO disse...

Não minha querida Angel.
Não há competição. Poderias ser aprimeira, ou a centésima a comentar, para mim "O" comentário é sempre importante, independentemente do lugar numérico que ocupe.
Obeigado, como sempre...e desculpa, da mudança.
Beijinho muito grande.

Ana Luar disse...

E como precisamos todos de amores felizes Outono... como precisamos meu Deus!

O blog está belo como sempre... não importa se é azul vermelho ou amarelo....... o que importa é a essência e essa é a tua.:)

OUTONO disse...

"E como precisamos todos de amores felizes ..."

Obrigado Ana.

Pelas palavras, pelo apoio,pelo sentir.

Deixa-me dizer-te em segredo:

-nunca resisti a um bonito luar...
e o poema escreve-se!

Um beijo ao luar!

pin gente disse...

sempre cheio de gestos de amor este amor feliz...

todos os amores deviam ser amores felizes!

gostei do novo visula.
abraço
luísa

Aran disse...

Um amor feliz... dizem que se constroi de pequenas coisas... que ficam gravadas no tempo, não é verdade??? Entre elas a cumplicidade, honestidade e transparência de afectos, correcto???

Gostei do texto!

E Obrigada pela sugestão!

Jinhos

PS: Quase tive para o comprar hoje... :)

OUTONO disse...

Pin gente...OLÁ!

Concordo contigo. O próprio amor, deveria ser um tesouro único de benesses e felicidades mil. Mas ...não é. E cada vez menos...o é!
Por isso ...proponho apelar ao amor. Mesmo com batalhas perdidas!

Obrigado pelo cumprimento. Os elogios face ao novo visual, são o resultado de uma emergência...que já te contei.

Beijinho volta sempre!

OUTONO disse...

Olá Lady

Um dia disse a alguém, que o amor não se constrói...encaixa-se peça a peça...enquanto houver peças!

Na altura a pessoa reagiu mal. Hoje confessa-se arrependida, porque não entendeu a minha "engenharia" modelo LEGO.

Mas é uma boa amiga!

Compra o livro JÁ!

Beijo

Aran disse...

Outono:

Será que me queres dizer que primeiro se encaixa e o resto acontece????

jinhos

OUTONO disse...

Não Lady...

Não é isso. O amor é uma construção de afectos, mimos, dádivas, partilhas....

Tudo isto são peças que se encaixam em cada momento, que nos amamos ou construimos...

E bom será que as peças...os mimos, as partilhas, os afectos...nunca acabem. Porque o amor ou o acto de amar é uma construção sem fim, de múltiplas variantes.

Como o jogo do Lego.

Há sempre algo para fazer...encaixar...descobrir...

Beijo

NAELA disse...

Outono que maravilhosa escolha, um amor feliz que se destaca pelos versos porfundos:
"ajoelhar a boca
No centro do teu corpo"
Como sempre divinal!
Beijo suave

Sandra Fonseca disse...

"Só te peço que tragas
Veneza para perto
desta fome que tenho
de ser a tua gôndola."

Que belo esse espetáculo da poesia que gentilmente nos ofereceu aqui.
Seu blog continua lindo como sempre.
Um beijo,

Cleopatra disse...

Meravigliosa creatura.

OUTONO disse...

Naela

Um livro maravilhoso, que recomendo vivamente, e um sentir tão apaixonado, que nos agarra da primeira à última página.

Este livro, já me "salvou" de algumas neuras...

Um beijão muito....muito amigo!

OUTONO disse...

Cleo

Adesso...

"Meravigliosa creatura,
un bacio lento,
meravigliosa paura
di averti accanto.
All’improvviso
tu scendi nel paradiso.
muoio d'amore meraviglioso"

OUTONO disse...

Olá Sandra

Obrigado, palas tuas elogiosas palavras.

Continuarei a tentar, dizer presente...ao encontro dos teus desejos.

Um beijo.

Ni disse...

Boa noite, Outono!

Confesso que o meu trabalho não me permite, neste momento, que me dedique a algo que sempre gostei de fazer: ler e escrever!
Ao ler este post, e dado conta que não li ainda o livro "Um Amor Feliz", considero a hipótese de o fazer em breve. Deixaste-me com "a água na boca" com este poema e a descrição breve e pessoal do livro!

Admito que sou romântica o suficiente para me sentir conquistada por temas como este. Um Amor simples porque a felicidade também se diz assim... Leve! E como diz a Ana Luar, "precisamos todos de Amores Felizes" nem que seja nas páginas de um livro ;)

Um beijinho muito doce e uma boa semana, Ni*

Cleopatra disse...

:))))))))))))

OUTONO disse...

Cleo...

Sente...

"Luce dei miei occhi,
brilla su di me,
voglio mille lune
per accarezzarti.
Pendo dai tuoi sogni,
veglio su di te.
... ... ...
Meravigliosa creatura,
sei sola al mondo,
meravigliosa paura
di averti accanto."

OUTONO disse...

Ni

Olá...o dia ainda mal acabou de nascer, e já este "escravo" de trabalhos mil, está lançado no mundo da pesquisa ...da novidade.

Também não tenho tempo, para nada...mas consegui com este Blog, arranjar um pouco de tempo para mim!

Não imaginas, como os meus pequenos olhos (dizem...!)ficam cheios, com a partilha, de palavras como as tuas. É uma espécie de tempo extra ganho como juro de investimento. E para mim, pedra rolante de meio século, conquistar um pouco de sol, para além daquele que a ração da vida me dá diariamente...é ...olhar o relógio (uma das minhas paixões) e, conseguir ter uns minutos mais ...para além das 24 horas, nas 24 horas do meu tempo . E 24 é um número bonito...há coisas fantásticas...não há?
Abranda um pouco...saboreia com intensidade a tua "floridade" e respira cada sucesso, como magia de conquista. Ama cada pérola, da tua vida, como se fosse uma viagem sem fim...e tenta não dizer...não tenho tempo...para o que gosto de fazer...TENTA...já é uma conquista!

Desculpa-me, este incentivo...achei por bem fazê-lo...
Boa semana de trabalho e lazer...obrigado pela visita, muito simpática...e até já!

Um beijo calmo e muito amigo!

Xinha disse...

Todos os amores deveriam ser felizes... quase todos o são pelo menos em algum momento gravado no tempo... e no final das contas é isso que importa, tudo o mais são pequenos nadas!

Sem dúvida que vou procurar por este "Amor Feliz"!

A foto está fenomenal sr Outono! É o mar da sua praia?:) Beijinhos*

Cleopatra disse...

Outono,
essa canção é viciante.
Adoro...

OUTONO disse...

Cleo

Ainda bem. Vou mantê-la.
É de amigo!

Bjs.

Fragmentos Culturais disse...

... um livro que foi severamente 'censurado'! Chegou mesmo a ser retirado das montras das livrarias por causa da belíssima capa de Francisco Simões! O próprio romance foi 'julgado' com 'puritano' rigor! E que bela obra, tal como diz!
A capa... não houve nenhuma como a primeira, depois de tantas edições, é a que prefiro!

Sim, a leitura é uma das melhores 'libertações' para tudo o que nos possa incomodar ou retirar o bem estar!

Abraço