My music...

https://youtu.be/IhAFEo8DO2o

segunda-feira, agosto 29, 2011

Em porte seguro...



...ainda respiro
Em porte seguro
No caminho
Fica uma chegada
Sem saudade
E um abalar...sem escolha
Olho agora a estrada
Omissa de destinos
Polvilhada de cinzentos
Do asfalto pisado
Como dores moídas
Nos voos migratórios
Sem uma asa de enleio
Sem uma migalha de palavra
Apenas céu e mar
Apátridas ligações
Na corrosão do amor sem...



in MEMÓRIAS - by OUTONO - 2011

22 comentários:

Sofá Amarelo disse...

... de um Amor sem grades!

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta

Um grito saído do fundo da alma...um nostálgico e lindo poema.

beijinhos
Rosa

Pena disse...

Oh, Genial e Consagrado Poeta Amigo:
"...Polvilhada de cinzentos
Do asfalto pisado
Como dores moídas
Nos voos migratórios
Sem uma asa de enleio
Sem uma migalha de palavra
Apenas céu e mar
Apátridas ligações
Na corrosão do amor sem..."

Um delicioso e fantástico poema sobre a vida. O amor. O Mundo que é nosso viver.
Os seus versos têm sempre um conteúdo e uma força humana sensível e perfeita. De magistral talento.
Tenho uma amizade por si gigantesca porque é um dos "resistente" da Blogosfera.
Excelente, poeta amigo.
Bem-Haja, pela amizade que prezervarei sempre comigo.
Abraço de respeito, estima e consideração pelo seu valor poético e pessoal de ouro puro e excelência.
Sempre a admirá-lo

pena

É extraordinário no que concebe que maravilha e emnternece em versos mágicos de encanto enorme.
MUITO OBRIGADO pela sua visita.
Adorei.

antonio ganhão disse...

Confesso que me deslumbraste neste poema.

Que liberdade existe sem o amor? Que respirar será esse?

OUTONO disse...

SOFÁ AMARELO

...de um sentir...mar fora...sem retorno...talvez!

OUTONO disse...

SONHADORA

...apenas copiar para o papel...esse grito d'alma...apenas!

Beijinho!

OUTONO disse...

PENA

Como sempre...fico quedo e quase mudo, na sua generosidade plena ...que me coloca na eterna questão ...se merecedor?
GRANDE amigo...desistir de causas nobres ou de amigos fieis...não consta no meu léxico...assim, a custo e enquanto a saúde bombear a alma...aqui tentarei regar alguns verdes de escrita!
Um forte e grato abraço de estima e admiração.

José Luís OUTONO

OUTONO disse...

ANTÓNIO GANHÃO

As palavras...são sempre labirintos de pensamentos individuais...onde cada emergir de razão ...tenta encontrar uma saída segura.
São respirações ofegantes, por vezes...que nos aliviam...embora dicotomia de razão ou coração...são esses actos redactoriais que nos vestem e anulam silêncios frios...

Um abraço!

N. Barcelli disse...

"No caminho
Fica uma chegada
Sem saudade
E um abalar...sem escolha"
Magnífico poema, caro amigo. Gostei.
Abraço.

Lídia Borges disse...

Da viagem, dos receios e dos anseios.

L.B.

tecas disse...

«Olho agora a estrada
Omissa de destinos
Polvilhada de cinzentos
Do asfalto pisado
Como dores moídas
Nos voos migratórios
Sem uma asa de enleio
Sem uma migalha de palavra» Um grito lamento nostálgico entre as palavras escritas. Sublime.
Saudações poéticas.

Canto da Boca disse...

É um escândalo de beleza, a imagem da "nave" do seu blog! Fico um bom tempo parada diante dela/e, contemplando esse por-de-sol, esse reflexo dos barcos, na água e o movimento que ela dá à sombra refletida!

E o poema apesar de me passar uma certa melancolia, uma conformidade, uma resignação, com uma situação que por enquanto imutável, não deixa de nos trazer uma esperança que se esconde no espaço entre o céu e o mar...

BlueShell disse...

..."apenas céu e mar"!e uma vontade imensa de me deixar transportar nas ondas do teu poema...
Lindo
BShell

tulipa disse...

OLÁ

Belo poema e foto da gaivota!!!
Obrigado pela partilha.

No poema diz:
só céu e mar...
foi isso mesmo que vivi
durante 12 horas de viagem
entre a Sardenha e Barcelona...

Fiquei extasiada com recantos novos, que conheci...
Estive fora,
mesmo fora de Portugal,
de férias.

Tenho mais dias de férias que ficarei cá dentro...passeando também por aldeias que adoro conhecer.

Portugal é muito belo
e com recantos de encantar
faço os possíveis por todos os anos explorar mais um desses recantos.

Beijos meus.

OUTONO disse...

NILSON BARCELLI

...o teu gostar...agrada o meu criar.

Abraço

OUTONO disse...

LÍDIA BORGES...

Um percorrer...quase mundo!

Abraço!

OUTONO disse...

TECAS

Um escrever enm forma de sentir...uma liberdade premente!

Abraço!

OUTONO disse...

CANTO DA BOCA

Um olhar atento...que me fascinou...e revolta o meu criar...por vezes dormente!

Um abraço!

OUTONO disse...

BLUESHELL


...um agrado pleno...

Abraço!

OUTONO disse...

TULIPA

...e como eugostaria desse olhar navegante...em todos os solstícios de uma liberdade de viver.

Grato amiga pela partilha e comentário anexo.

Beijinho

Vieira Calado disse...

Olá, como está?

Eu creio que já tinha sugerido isto:

Eu mandava-lhe daqui o meu último livro

e você mandava-me o seu...

Diga o que pensa, p, f.

Um abraço

OUTONO disse...

VIEIRA CALADO

Tudo bem amigo. Por mail, já lhe fiz chegar o meu endereço, faça-me chegar o seu pela mesma via, para poder enviar.

Um forte abraço e grato pelo cuidado!