My music...

https://youtu.be/IhAFEo8DO2o

segunda-feira, maio 09, 2011

MONÓLOGOS...



CENÁRIO - Sala semi-escura. Uma mesa e um candeeiro. Uma cadeira. Na parede frontal à boca de cena uma tela gigante a  cores, de cinzentos esbatidos e um granulado prata, em fundo fotográfico de espinhos. Actor, sentado em posição angular para o público...escreve, com o queixo apoiado no punho esquerdo...
O som da escrita oriunda do aparo está ampliado...e, ouve-se um tema de piano em fundo. Entre cada parágrafo, o som de fundo deixa-se de ouvir.

- Acabei de ler o teu conto...e deu-me uma vontade de te partir a "CUCA"...aí sim ...partir no sentido de "escavacar", não de partir ...abandonar.

Serás capaz de deixar a medição de forças? Serás capaz de dizer-te...que "estúpida" sou? Serás capaz de entender que o gelo não conserva...retarda o desaparecer? Serás capaz de não dizer ....que fazes minhas as tuas palavras....de desalento e, que faças das tuas palavras, o mais puro canto d'amor...? Serás capaz ?

Desculpa a linguagem...mas apetece-me atropelar-te de abraços e beijos....e maltratar-te de carícias para te esvaíres  no mais puro amor.

Amar....é "tramado"....difícil..."chato" por vezes. Por isso é puro! Serás capaz de entender, que pequenos grãos de areia....são rombos no casco...de uma vida? Serás capaz de entender que um mícron de bactéria...pode ser uma pandemia?

Serás capaz de utilizar a tua força, o teu interior o teu sentir e, na chama mais quente fazeres acreditar-me que és TUDO... menos o impossível?

Serás capaz de me partir, rasgar...fazeres-me sangrar de vontades, e depurares o nosso amor com o teu APEGO TOTAL?

Amor...confesso-me triste, desiludido...ferido ... Mata, por favor, esse vazio de ligeirezas ....com o teu "devaneio" ( aqui sim) TOTAL e, por assumir. Faz-me acreditar...faz-me sorrir....faz-me ser o SER mais feliz...e tu a maresia mais matinal ! OUSA ferir-me com amor...com alma sorriso....onde APENAS VIVAMOS NÓS. Não é utopia! Nem exagero! Nem onírico! Nem antiquado! Nem estúpido! Nem demolidor! Nem...

Amor....arrasa-me com a tua alma ...até ao meu grito de liberdade...porque extenuado....e, mesmo assim não me largues...como ave de rapina....que "rouba" o que lhe pertence...

Amor...faz-me amor...nem que o tenhas de fazer no acto mais desmiolado...mais apaixonado...mais sólido...mas único!

Amor...rouba-me....mete-me dentro de ti...grita-me paixão...e, certezas....não ligeirezas...isso, são factos que se cimentam, não acasos que se gostam...

Se me amas...até aos confins do amor....SÊ....mulher casulo e, alberga o meu aforro .

TEU, com uma raiva....que nem te conto! 
 Por isso, escrevo-te!




 - Excerto de uma peça teatral
 ( que nunca mais acabo de escrever... ) 
 "MONÓLOGOS DA MINHA ESCRITA"
by - José Luís OUTONO






















19 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Um belíssimo excerto.
Um monólogo de amor.
Devias fazer um esforço por acabá-lo, porque, pela amostra, só pode ser bom.
Um abraço.

Rosa D Saron disse...

Boa noite!
Valeu a minha caminhada até esta tua linda casa e esta maravilhosa leitura cheia de encanto!
Como é lindo quando nos deparamos com uma boa e inspirada escrita capaz de nos levar a voar em várias direções nos braços das emoções!
Deixo-te aplausos e abraços!

Desnuda disse...

Querido amigo,

Li com avidez este trecho maravilhoso ao tempo que imaginava o cenário descrito, ao meu alcance. Tudo me pareceu divino e me senti maravilhada, atenta, ávida... Obrigada pela belíssima partilha amigo!


Beijos com carinho e ótima semana.

A.Tapadinhas disse...

Não há coincidências, mas...

Acabei de fazer uma postagem que tem uma porta que é uma entrada para todos.

Quero convidar-te a passar por lá!

Os monólogos, ao contrário dos diálogos, nunca acabam...

Abraço,
António

Anne M. Moor disse...

Boa noite! Vim lá do António e gostei muito do que li. Voltarei com sua permissão!

"A emoção de estar apaixonado
É nuvem que ruge! É sol que brilha...
É raio que cruza fronteiras..."

abraços
Anne

OUTONO disse...

NILSON

Obrigado amigo, pela observação e "impulso" para completar esta peça...
Acredita não é preguiça, por vezes um pouco de criatividade " a menos"...
Um abraço!

OUTONO disse...

ROSA

Como é bom, ler sentires, que nos responsabilizam e "empurram" para mais "imagens da escrita"!

Um abraço!

OUTONO disse...

DESNUDA

Fico sempre emocionado...com o fascínio da tua amizade e das tuas plavras...vindas de lá...desse Oceano que nos separa...
Beijinho!

OUTONO disse...

ANTÓNIO

Ainda, não acredito nesta coincidência...por aqui referida...
Surpreendente e,amiga.
Obrigado muito grato, num abraço que desejo seja pessoal no próximo sábado 14 MAIO, na apresentação pública do meu novo livro de poesia.

J.L. OUTONO

OUTONO disse...

ANNE

Claro que permito....sempre! Este espaço, que tento manter...é uma partilha, que pretendo agradável.

Um abraço grato!

OUTONO disse...

NILSON

...sensibilizado digo-te um abraço em voz rouca de sentir agrado...

Grato!

OUTONO disse...

ROSA

Tudo vale...quando a alma não é pequena...e a liberdade de sonhar não se ausenta...

Um abraço!

OUTONO disse...

DESNUDA

E o pano...prometo cairá no final do meu dizer...

Oxalá a cena do meu escrever, não se encerre e tenha de anular a estreia!

Beijinho!

Anne M. Moor disse...

Ooooopsss! Eu havia deixado um comentário aqui...

Belo blog esse seu. Vim lá do Sem Margens do António...

abraços
Anne

MeuSom disse...

... não, não acabes de escrever!
parece-me mais uma peça de vida que de teatro, assim sendo, parece-me tão linda que merece ser continuada, sempre com a mesma fúria, num até sempre :)

perdoa a minha ausência...
beijos.

OUTONO disse...

ANNE

Tenho conhecimento que o Blogger, numa "manutenção" "limpou" alguns comentários...

Coisas....

OUTONO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
OUTONO disse...

MEU SOM

Oxalá...a saúde não me traia, para continuar a escrever....

E a ausência é compreensível.

Beijinho

luz efemera disse...

dorei o texto...excerto da peça teatral... Gostaria de um dia assistir à peça!

Um vulcão de sentimentos...

Abraço