My music...

https://youtu.be/IhAFEo8DO2o

domingo, abril 05, 2009

No rio incerto...




...encruzilhada da NET

No rio incerto da vida nevoeiro...
Há olhares e sombras, decisões e receios
Forças e quereres hesitantes... sós
Recibos tardios de inquietações precoces.

No sol de cada manhã nascida
Procuro uma leitura serena e solta
Onde matuto o furor do vencer
E acalmo a verdade trabalhadora.

No deitar de cada dia solavanco...
Compreendo melhor o rumo de ontem...
Mas continuo a perguntar sofregamente
Onde posso encontrar o equilíbrio de hoje?

Questões - By OUTONO - 2009

22 comentários:

Aran disse...

A vida é uma encruzilhada... e o equilibrio de hoje cabe a nós encontra-lo em cada dia que nasce, em cada situação em que nos depara... da melhor forma e da forma mais justa...
Se certo ou errado, o futuro nos dirá... sempre foi assim e assim continuará a ser... certezas nunca teremos, apenas a nossa... aquela que vai de encontro com o que a nossa consciência nos dita...

Beijinho grande

Maria disse...

E se a gente encontrasse o equilíbrio, a gente ia buscar o quê?

(...)

Outono é minha estação preferida. Obrigada pela visita, em pleno outono. Volte ^^

Beijos doces

Branca disse...

O que nos impulsiona é a busca desse equilíbrio [se a vida não fosse cheia de incertezas, não seria tão interessante].
Amei seus poemas...dei uma olhada rápida em tudo e me encantei com 'no amanhecer'...lindíssimo!

Boa semana pra vc!

MS disse...

Acho que o equilíbrio de hoje, apenas o poderemos encontrar procurando em nós próprios. Não temos outra hipótese! o " molde" de que fomos feitos foi modelo único, e não há " representante".

Ajuda, sem dúvida, perceber o dia de ontem, e acordar todos os dias com a noção compulsiva de que o Sol também nasce para nós. Nasce, sem dúvida. Nós é que estamos sempre a pensar que não...

Eu disse...

Ainda creio que o tão desejado "equilibrio" se encontra entre a razão e a emoção.
Um grande beijo!

mariam disse...

Outono,

um poema cheio de sentires e sentidos...

... ir usando o tal 7ºsentido,numa tentativa de equilíbrio...é o que vou fazendo... quão difícil é!(acredita).

um grande abraço e o meu sorriso :)
mariam

Carla disse...

lindo este teu rio incerto da vida...
desculpa a ausência, mas a vida não pára
a tua saúde anda melhor?
beijos e boa semana

Pedrasnuas disse...

Dentro do nevoeiro ,nesse rio incerto, encontra a tranquilidade para sossegares... agarrado a ti não irás sucumbir às sombras, aos receios...aos solavancos,às inquietações...Todos passamos por encruzilhadas e o melhor é parar, pensar e depois seguir em frente.
Encontras o equilíbrio dentro de ti...melhor do que tu,NINGUÉM!

Beijocas

Manuela Viola disse...

O equilibrio está dentro de nós. Devemos parar e procurá-lo. É difícil, mas encontramos. Bjo e Boa Páscoa.

Maripa disse...

No rio incerto da vida há momentos e momentos...

" A vida faz-se caminhando" pois...eu hoje diria que se faz navegando,equilibrando o barco.

Que o sol de todas as tuas manhãs seja sereno,sempre.

Beijo,Outono querido.

Feliz Pácoa.

Eu sei que vou te amar disse...

Rio incerto que desagua em mim, letras que pulsam em cada tecla do teu sentir! Meu lindo Outono a procura do equilibrio é uma constante quando temos a coragem de enfrentar os obstaculos e serenamente aceitar os desafios da vida!
Um beijo muito carinhoso

Moonlight disse...

...se soubessemos tudo,a vida não teria esta magia do incerto,do desconhecido de pansar onde se encontra o eliquilibrio...

Bjs meus

Moonlight disse...

*pensar

ParadoXos disse...

os pilares deste poema são fortes e formes! o nevoeiro símico às vezes vem pra nos sacudir ou baralhar!

o equilíbrio - não sei - talvez apenas a estabilidade
do desiquilíbrio!


forte abraço, fraterno!
amigo Outono

P.B. disse...

A vida, realmente, é quase como um rio... O passado vai ficando para trás, o presente vamos correndo, sem, por vezes, o conseguirmos apreciar e o futuro são as águas que nos precedem.
Belíssimo poema...

Beijinhos

mdsol disse...

Encruzilhadas...
:)))

Sonia Schmorantz disse...

Feliz Páscoa! Que a fé e o amor se renovem em teu coração.
beijos

SAM disse...

_***
__**_**
_**___**
_**___**_________****
_**___**_______**___****
_**__**_______*___**___**
__**__*______*__**__***__**
___**__*____*__**_____**__*
____**_**__**_**________**
____**___**__**
___*__________*
__*____________*
_*____0___0____*
_*___/__@___\___*
_*___\__/*\__/___*
___*____W_____*
_____**_____**
_______*****


FELIZZZZZZZZZ PÁSCOA!!! Beijos!

Isabel Branco disse...

Outono

O equilíbrio de hoje está no recordar
do que, distante, para trás ficou,
no sentir, no viver e no mudar
o que de errado pela vida se nos deparou.

Está presente na nossa mente...
na aprendizagem constante
emotiva, activa e tolerante
de cada momento, de cada instante...

Uma doce Páscoa.

Um beijinho

Carla disse...

o equilíbrio deve ser das coisas mais difíceis de alcançar. Belas as tuas palavras
votos de uma boa Páscoa
beijos

OUTONO disse...

Amigos

Leio nas vossas palavras, um sentimento responsável, face aos desafios de cada dia. Em alguns casos, mesmo uma visão pessoal, crítica e até lição de cada olhar, face ás encruzilhadas da vida.

Como sempre, aprendi com as vossas opiniões.

Nuito obrigado.

Um abraço, numa manhã de sol.

Ailime disse...

"No rio incerto" das nossas vidas pode encontrar-se o equilíbrio, por exemplo, deixando resvalar suavemente a caneta construindo poemas, como neste caso, em que está bem patente, além da sua grande inspiração, essa procura!
Muito bom!
Um abraço.