My music...

https://youtu.be/IhAFEo8DO2o

segunda-feira, março 17, 2008

Gente famosa...ou anónima...disse.



Aos poucos...vou-me revelando!

Dizia uma amiga...devagar ...devagarinho, que o relógio da Torre, ainda não bateu as doze badaladas.

Uma das minhas paixões...CANETAS de aparo e tinta permanente. Entre muitas, que esgotam a minha carteira de alguns Euros, lembro sempre a oferta da SENATOR lacada a cinzento, como prémio da minha 4ª. classe.

Ainda hoje, é a minha caneta favorita. O aparo com banho de ouro, continua a deslizar suavemente, a pedir uma caligrafia de sonho...(estragada por completo...nos tempos de estudante), e rios de escrita azul...até esgotar.

Não. Não é a caneta que vos mostro.

Este exemplar, é apenas uma das canetas (também exóticas), que possuo...

Mas ...tudo isto, veio a propósito de passar não por escrito...mas por "teclado" (modernices!!!) ...alguns pensamentos célebres...até de gente anónima.

A promessa aqui fica, e sempre que a escrita me solicitar...recomendarei alguns pensamentos.

Aliás, diz o filósofo: - Penso logo existo...

E eu ainda quero existir, por mais uns tempos...tal como este BLOG !

PARA HOJE...escolho os seguintes pensamentos:

- A coisa mais difícil de compreender no mundo, é o imposto profissional.

Einstein

- A maneira mais simples de conseguir uma pequena fortuna, é começar com uma grande.

Red Top

5 comentários:

Carla disse...

Creio que o Red Top sabia do que falava
beijos

OUTONO disse...

Com algumas certezas...diria....SEM DÚVIDA!
Com algumas dúvidas...diria...ACHO QUE SIM!
Como ensinamento...é BOM!
Obrigado.
Volte sempre
Outono

Aran disse...

Olá!
Vim agradecer a tuas visitas e coments ao meu cantinho, obrigada!!!
Mhmmm... canetas de aparo e tinta permanente... são uma delícia!
Dá toque e personalidade à escrita, já tão nossa... e não só...
Lembro-me de ainda dos traços delineados, esboços em linha, de quem desenha com elas... sublimes!
Ah, e as caligrafias que com elas se faziam! :)

Jinhos

OUTONO disse...

Aran
Quantas vezes me portei bem...só para ter o prazer de escrever, com a velha Parker do meu pai...em caderninhos de duas linhas, onde era proibido sair "da linha".
Um dia, ele sorriu, e disse-me:
Sabes...se passares no exame, ofereço-te uma caneta...só para ti.
As canetas não se emprestam.
Hoje...compreendo bem as palavras dele.
E agora um segredo. Entre algumas paixões, relógios e canetas, são duas delas...com importância.
Relógios...porque é a única jóia, que um homem pode usar (digo eu), e canetas...porque é através da escrita que se define e afere a personalidade.
Beijo
Outono... ao "teclado"

Maria disse...

Olá Outono

Vim agradecer a visita e conhecer-te. Já percebi que mereces uma leitura muito atenta. Portanto voltarei amanhã, tá bom?

Um beijo